Meu Crássico (I)

Eu começo essa série com um crássico editado nos distantes anos 80 pelo Planeta Diário e que marcou aquela época, “A Vingança do Bastardo”.

A vingança do bastardo

O personagem principal e narrador é o judeu Levy. Ele e sua prima Roshana metem-se em diversas aventuras, com participações especiais tão díspares quanto Aarão Steinbruch (ele mesmo, o criador do 13o. salário), National Kid e Tutty Vasques. Nazistas, japoneses debilóides e Thomas Green Morton (aquele “paranormal”) são obstáculos em seu caminho. Narrativa quase cinematográfica. Pode-se dizer que Levy representa o babaca, o loser irracional que vive dentro de nós.

“A Vingança do Bastardo” – livro escrito por Eleonora V. Vorsky, a velhota sem-vergonha, que existe na mesma relação que Myrna e Suzana Flag existiram para Nelson Rodrigues e Estela Calderón existiu para Dias Gomes. Eleonora é pseudônimo de Alexandre Machado, que mais tarde casou-se com Fernanda Young, a mulher mais odiada da face da Terra.

(PostRating: 0 hits today, 0 yesterday, 24 total, 1 max)