Receita de escândalo

Escândalo que é escândalo tem que ter…

Roberto Jefferson — No caso PC-Collor, o deputado foi da tropa collorida. Agora, jogou m… no ventilador de Lula.

PT — Foi estilingue no caso Collor e na CPI dos Anões. Virou vidraça nos escândalos de Waldomiro e dos Correios.

Banco Rural — Este não perde um: Collor, Banestado, Correios…

Carecas — PC, Marcos Valério.

TV — Certas sessões das CPIs são acompanhadas na telinha como se fossem final da Copa das Confederações.

Revistas — “Veja” fez entrevista-bomba com Pedro Collor e revelou a roubalheira na Comissão de Orçamento e nos Correios. A “Istoɔ, no caso Collor, entrevistou o motorista Eriberto França e, agora, revelou extratos dos saques cash de Marcos Valério. A “Época” denunciou o caso Waldomiro.

Ex-mulher — Maria Christina Mendes Caldeira detonou o ex-marido Valdemar Costa Neto. No passado, Nicéia Pitta encheu de lama o ex, Celso Pitta. E na CPI dos anões, a ex do deputado Manoel Moreira mostrou que Sua Excelência não é flor que se cheire.

Irmão — No caso Collor, foi o irmão Pedro que jogou no ventilador. Desta vez, surgiu Frederico Augusto Costa, que se disse surpreso com a riqueza do meio-irmão Valdemar Costa Neto.

Secretária — No caso Collor, Sandra de Oliveira, secretária do empresário Alcides Diniz, ajudou a desmascarar a Operação Uruguai. Agora, a vez e a voz são de Fernanda Karina Somaggio, que trabalhou para Marcos Mala Valério.

(via Ancelmo “Barriga” Gois)

Sei lá… Nesse escândalo ainda faltam o motorista e o doleiro, por exemplo.

(PostRating: 0 hits today, 0 yesterday, 2 total, 1 max)