Preciosidade salazarista

Em maio de 1994, o jornal “Voz de Portugal” fez uma menção ao vigésimo aniversário da Revolução dos Cravos, evocando pérolas produzidas pela repressão imposta pela ditadura salazarista. Vale a pena, pela bobajada que expõe, a reprodução de pelo menos uma.

Data de 9 de janeiro de 1953, trata da sacanagem reinante na época e constata o aumento de atos atentatórios à decência “que dia a dia se vêm verificando nos logradouros públicos e jardins, em especial nas zonas florestais.”

Determina, portanto, “à polícia e guardas florestais uma permanente vigilância sobre as pessoas que procuram frondosas vegetações para a prática de atos que atentem contra a moral e os bons costumes.”

Além do que, estabelece a seguinte e textual tabela de multas:

1º: Mão na mão: 2$50
2º: Mão naquilo: 15$00
3º: Aquilo na mão: 30$00
4º: Aquilo naquilo: 50$00
5º: Aquilo atrás daquilo: 100$00
Parágrafo único: Com a língua naquilo: 150$00 de multa, preso e fotografado.

Pelo teor, deve ter sido escrito de próprio punho pelo ditador Antonio de Oliveira Salazar que, até onde se sabe, nunca pensava naquilo.

(postado originalmente em 09 de março de 2003)

(PostRating: 0 hits today, 0 yesterday, 6 total, 1 max)