Arte do encontro

Ontem estive no lançamento do livro da Ana, “Um defeito de cor”, um épico narrado em voz feminina. Lá encontrei o prof. Idelber (é claro), o Alex Castro, o Marcos VP (que, para quem não sabe, é meu colega e trabalha um andar acima do meu), o Bruno, o Gravatá e a Viva (sem blog por enquanto).

Ainda conheci o Gejfin, mais um univitelino do Bia (ele não ficou até o final por motivos futebólicos), as Duas Fridas e a Telinha.

Um dos melhores assuntos foi a pesquisa do Alex sobre a escravidão no Brasil, que segundo ele daria ótimas histórias que nunca foram exploradas. Segundo ele, o livro da Ana é uma ótima fonte. Outro foi a visão “telemarketeira” de juízes de varas de família que querem preservar o casamento a todo custo. Eu lembrei de um antigo programa do Silvio Santos no início da década de 80, quando o divórcio ainda era uma novidade no país, e que mostrava audiências em varas de família com casais candidatos ao divórcio.

Saímos da Argumento e fomos para o Belmonte, para muita conversa, comida e bebida. Foram também a Cris Carriconde, a Marina W e outros convidados de Ana e Idelber. E não foi só o Alex que sentou-se ao lado de uma moça interessante. Conheci uma antiga leitora do VP, a Clarice, que se disse também leitora do Ruy Goiaba, do Ina e do Idelber, e fascinou-me pela cultura, pela simpatia e claro, por gostar de ler blogs. Não pude evitar beijar-lhe a mão na despedida.

Fotos aqui.

Atualizando: tive que tirar uma das fotos a pedidos.

(PostRating: 0 hits today, 0 yesterday, 1 total, 1 max)