VOCABULÁRIO INCOMUM – Parte II

VOCABULÁRIO INCOMUM – as palavras que vão despertar o Professor Astromar oculto dentro de você

ABLEPSIA (do grego) – Cegueira, perda ou falta da visão. Figurativamente, perda das faculdades intelectuais.
ACINESIA (do grego) – Imobilidade, paralisia. Intervalo que separa a sístole da diástole, movimentos de contração e dilatação das fibras musculares do coração.
BULIMIA (do grego, “fome de boi”) – Apetite insaciável, adefagia, cinorexia.
CIMÉRIO (do grego pelo latim) – Atroz, fúnebre, infernal, lúgubre.
COFOSE (do grego) – Surdez absoluta.
DESEMPAMBADO (brasileirismo) – Desembaraçado, franco, sincero, positivo.
EFRATO (do latim) – Quebrado, partido, roto, efracto.
ENCHAMBOADO (brasileirismo) – Gordo a ponto da cintura ser tão larga quanto os ombros. Mal vestido. Esfarrapado, maltrapilho.
FRANDUNO (do francês) – Afetado, presumido, presunçoso. Estrangeirado.
GOZOSO (do latim) – Alegre, jubiloso, prazeiroso.
INGRIBA (brasileirismo) – Contenda, disputa, questão.
LIVEL (é) (do latim vulgar) – O mesmo que nível.
MAGAREFE (possivelmente do árabe) – Açougueiro, carniceiro.
ONÍMODO (do latim) – Que abrange todos os modos e gêneros. Ilimitado, irrestrito.
PALÚRDIO (do espanhol) – Estúpido, lorpa, palerma, simplório.
PAX-VÓBIS (do latim “a paz (esteja) convosco”). Brasileirismo: indivíduo simplório, bonacheirão, de boa paz.
REBUSNAR (do espanhol) – Ornejar, zurrar.
REMANDIOLA (brasileirismo) – Acidente inesperado, contratempo, reviravolta.
SAMBOCAR (brasileirismo) – Extrair, tirar.
TAUTÓCRONO (do grego) – Simultâneo, sincrônico.

(postado originalmente em 05 de maio de 2004)

(PostRating: 0 hits today, 0 yesterday, 2 total, 1 max)