O QUE VI, SENTI E NOTEI EM SÃO PAULO

Sobre a minha primeira viagem à terra da garoa para um encontro de blogueiros…

Parte I

Cheguei lá às 13:30 mais ou menos e fui ANDANDO da rodoviária Tietê até o shopping Center Norte, algumas das poucas coisas de São Paulo que conhecia até então. Lá almocei e fiquei “vendo as modas”.

Um detalhe: a Trattoria do Guappo (restaurante italiano próximo aos cinemas) ainda existe!!! Assim como a Munique (choperia alemã). (sobre isso conto uma historinha abaixo, sobre a minha primeira vez em Sampa.)

Voltei pra Rodoviária (de táxi, tinha voltado a chover), fui ao posto de internet (onde postei no Amigos Blogueiros e li os e-mails) e peguei o metrô para o hotel. Desci na estação Consolação e dei de cara com a Avenida Paulista.

Mesmo morando por quase 33 anos em uma cidade grande, tive a tal “impressão pura” – quando a pessoa chega a um lugar pela primeira vez. E é natural uma certa confusão – desci do lado contrário ao do hotel, assim andei mais do que devia – e debaixo de chuva torrencial.

Enfim cheguei ao hotel, o Ibis da Av. Paulista. Muito legal – quarto aberto com cartão magnético em vez de chave, ar-condicionado perfeito, cama muito gostosinha, água quente – me pareceu excelente. E dormi… para mais tarde acordar e me preparar para o encontro de blogueiros.

Agora a historinha: em 1989 estive pela primeira vez em São Paulo. Estudava na UFRJ e iria com alguns colegas a um congresso no Anhembi, que também fica perto da rodoviária. Acontece que alguém levou uma garrafa de vodka e assim a água que os rouxinóis russos não bebem foi distribuída em copos de plástico. Resultado: quando chegamos teve nego se xingando, querendo tirar a roupa, homem agarrando mulher, homem agarrando homem… Eu também bebi… e só lembro de estar andando com o pessoal até o shopping Center Norte, e de que quase fomos atropelados. E é claro, almoçamos na Trattoria do Guappo, onde o efeito da bebedeira começou a passar. hehehe…

Parte II – o encontro de blogueiros

Para quem não sabe, o metrô de SP tem três linhas, e para ir do hotel ao encontro eu tive que passar pelas três. O mais complicado foi achar o lugar de pegar o trem na estação da Sé. Resumindo: sóbrio, estava mais perdido que bêbado! hehehe…

A Vampirella disse que estaria às 21:30 na estação S. Cecília esperando os blogueiros, mas cheguei atrasado e não a encontrei. Então fui direto para o tal bar KM 115 – que fica perto da Casa dos Artistas onde já rolou um encontro. Dessa vez foi fácil já que tinha consultado antecipadamente o Guia de Ruas.

Cheguei e já lá estavam a Vamp e o Índio. Ao pouco os demais blogueiros paulistas foram chegando e fomos para o segundo andar. O KM 115 lembra um pouco a Casa da Matriz (aqui no Rio), mas é bem menor e não tem Atari. A decoração é deveras interessante, baseada no carro antigo, cheia de posters e calotas nas paredes. A peça mais fantástica era uma mesa feita com discos de vinil – incluindo um de música uruguaia, um LP do Roberto Carlos com a música “Apocalipse” e um da artista “Elis Regina Em”.

Havia também um freezer cheio de miniaturas e um relógio meio surrealista.

A música estava muito boa, sobre isso conto daqui a pouco. O DJ era o índio, que mandou muito bem!

Alguns causos:
* Andrea contando sobre suas preferências automobilísticas: gosta de um Maveco (é Maveco e não traveco, mentes poluídas!) de oito bocas, com blower
* A mesma Andrea contou os lugares onde quebrou e não quebrou o carro
* A mesmíssima Andrea berrou “orra meu” na praia de Copacabana
* Rodolfo, ao descobrir que eu escrevo no Amigos Blogueiros, me reverenciou e quer fazer uma campanha para que algum blogueiro se torne membro pago do Meetup
* Descobri alguns leitores fiéis que não sabia que tinha (além do Rodolfo)
* Índio contando sobre a sua experiência como DJ e o universo EBM (electronic body music) na Europa. Legal conhecer alguém que gosta do que eu gosto (em termos de música)
* Enquete sobre os apelidos das… genitálias (masculina e feminina). Os piores apelidos: Prexereca, Maria Mercedes / Maria do Bairro, Juniorrr, Faramir (nome de personagem de filme não dá certo mesmo), Barrichello e o pior dos piores: PETER PAN (aquele que não quer crescer e veio da Terra do nunca)
* As Meninas Super-Poderosas têm versão em carne, osso e gostosura: Demi (florzinha), Lulu (lindinha) e Kel (docinho)
* Rolou um suco de morango esperto, eu vi a Demi e a Lulu provando o dito cujo. Infelizmente o pessoal teve que descer para pegar bebida.
* Vamp disse: “Gente, me desculpem mas eu quero dançar”. E dançou. Estava feliz como pinto no lixo.
* Muitas fotos digitais e analógicas, Fabrício Luquetti de longe o mais paparazzo, tinha DUAS câmeras
* Gegê o mais assediado, e não dormiu! Também mexeram com o carioca aqui, a Mel (que se chama Juliana mas odeia ser chamada de Ju) amou o meu cabelo!
* Rolaram alguns beijos na boca, mas não tinha abacatirinha lá… Devia ser efeito do suco de morango ou do chopp (Falando nisso a caipirinha de lá era fraca). Eu fiquei no quase, mas tudo bem…
* Descobertas sobre São Paulo: os churros não são recheados com doce de leite, ao contrário do Rio, onde um é inerente ao outro. E o Gegê adora churros.
* As doces meninas paulistas não apenas colam adesivos em seus celulares, mas penduram coisas neles!
* E descobri que o sacolé daqui, lá se chama gelinho

Algumas coisas que gostaria de dizer para alguns presentes:

Primas Ruivas (Andrea e Luciana): vocês são figuraças.

Kel: que lindo o seu desespero diante do limão caído…

Demi, Thelma, Mel e Déia do Menudo Brasil: lindas, lindas, lindas!

Neo, Tiago, Gerson, Fabrício e Fabiano (Anarquia Compulation): todos gente boa.

Gegê: achei que seria bastante assediado mas você foi mais assediado do que eu. Parabéns!

Índio: você estava demais no som cara! Fez alguns blogueiros felizes dançarem e pularem insanamente ao som de Duran Duran, Echo, Deee-Lite, Bomb the Bass, Los Niños del Parque, Klinik e Prodigy, entre outros.

Rodolfo: o mais alucicrazy do encontro. Fico feliz por você ser meu leitor.

Vampirella: que pena que não pudemos conversar melhor, que pena mesmo! Você é exatamente como eu achava que fosse (lembra da câmera no msn?). Gostei de ouvir sua voz pessoalmente!

Lulu: para estar “on the sky” você tinha que ser mesmo um anjinho! A gente se deu tão bem… não dá para explicar essas coisas, né mesmo? Você é uma mulher muito especial. Adoro você!

Espero todos aqui no Rio um dia desses.

Parte III

Eu esperava mais dessa viagem. Já que fui a um encontro de blogueiros, queria fazer alguma coisa junto com eles no domingo (almoçar, por exemplo), mas não foi possível.

Depois que saí do hotel, fiquei vagando sem rumo por Sampa até que finalmente veio o estalo! E fui ver o Picasso na oca do Ibirapuera. Não estava tão muvucado como em outros dias, fiquei só 20 minutos na fila.

Bom, é isso aí. Cheguei ao meu Rio às 23:30.

(postado originalmente em 08 de março de 2004. Fotos do encontro aqui)

(PostRating: 0 hits today, 0 yesterday, 10 total, 1 max)