Página da minha vida

Hoje vai ter o último capítulo da novela do Tio Maneco, “Páginas da Vida”. Eu não acompanhei, já que não acompanho novelas do plim-plim há muito tempo, mas sei que no final de cada capítulo tem um depoimento — teve um muito polêmico, o daquela “senhora do orgasmo”, que foi o único que eu vi. Por isso, a Micha teve a idéia de fazer um post comunitário sobre esses depoimentos.

A minha página aconteceu lá pra 1977, eu tinha 6 anos. Ia para a escola quando vi algo terrível. Na rua, uma grande poça de sangue e os pedaços de um cachorrinho, que provavelmente foi atropelado na noite anterior. Eu fiquei desesperado, só chorava, e chorava, e acabei nem indo pra escola. Inconsolável era pouco diante do que eu sentia. Parece que eu tinha até prova naquele dia, mas perdi por causa do cachorro atropelado. O pior é que, dias depois, eu vi outro cachorro e, naquela coisa de criança que não sabe diferenciar direito a realidade da imaginação, achei que era o mesmo, que tinha voltado do mundo dos mortos. É mole?

Esse foi o meu primeiro grande contato com a idéia de morte.

(post comunitário by Micha, “Originale do Brasile”)

(PostRating: 0 hits today, 0 yesterday, 2 total, 1 max)