Virgínia Berlim

“Virgínia Berlim” é o primeiro livro do Luiz Biajoni. Mas como assim? O “Sexo Anal” não veio antes?

A explicação: o Bia começou a escrever o livro em 1996, quando morava sozinho. Na época ele consumiu avidamente várias referências literárias, fílmicas e musicais. E durante 5 meses, escreveu e escreveu, assim em janeiro do ano seguinte ele tinha 400 páginas de material bruto. O trabalho de concluir o livro demorou exatamente 10 anos, ao final dos quais ele berrou “KAREN, TERMINEI!!!!!”, acordando a Lia e toda a vizinhança. Nesse tempo o Bia fez o “Tiro e Queda”, escreveu o “Sexo Anal”, virou blogueiro cult, engravidou da Lia e etc.

O resultado disso tudo é “Virgínia Berlim“, com 68 páginas, portanto dentro da definição de livro da Unesco.:”(Uma publicação não-periódica com no mínimo 50 páginas)”: Incluem-se aí algumas páginas com 10 letras traduzidas de cantores e compositores estadunidenses, que têm tudo a ver com a história. E um CD com 12 músicas, a “trilha sonora do livro”, segundo o autor. A idéia é a seguinte. Não compre o livro. Dê o livro de presente para alguém que significa ou significou muito para você. Bem romanticuzinho isso…

Caso haja a necessidade de comprar, compre o livro no site dos viralata, ou então espere as noites de lançamento. São Paulo, Rio e Campinas estão na lista de intenções do Bia.:”(Ainda há esperanças de que alguma alma caridosa leve o livro para a FLIPORTO, em Porto de Galinhas.)”: Ainda não li o livro, por isso não tem nenhum trecho dele aqui. Vou esperar para recebê-lo das mãos do próprio Bia, autografado no alfabeto particular dele, na noite de lançamento.

(PostRating: 0 hits today, 0 yesterday, 7 total, 1 max)