Pérolas dos jornalistas

Os manuais de redação dos jornais gastam páginas e páginas com recomendações aos seus profissionais. No final, a súplica: “Tenham pena do leitor. Releiam os textos!”

No entanto, muitos profissionais não ligam para isso. Na pressa, soltam a matéria sem revisão. Resultado: os jornais estão cheinhos de “pérolas”. Os leitores atentos, anotam-nas. Algumas delas:

“Depois de algum tempo, a água corrente foi instalada no cemitério para satisfação dos habitantes.”
(Eles deviam estar com muita sede, coitados)

“A nova terapia traz esperanças a todos os que morrem de câncer a cada ano.”
(Viva a ressurreição!)

“Apesar de a meteorologia estar em greve, o tempo esfriou ontem intensamente.”
(Nao pagaram os direitos do El Niño, olha no que deu.)

“A vítima foi estrangulada a golpes de facão.”
(Como é que pode?…)

“No corredor do hospital psiquiátrico, os doentes corriam como loucos.”
(É mesmo?! Que coisa impressionante!!!)

“Ela contraiu a doença na época em que ainda estava viva.”
(Que azar, coitada!)

“O aumento do desemprego foi de 0% em novembro.”
(Onde vamos parar desse jeito?)

“O presidente de honra é um jovem septuagenário de 81 anos.”
(Quanta confusão!)

“Parece que ela foi morta pelo seu assassino.”
(Como conseguiram desvendar o mistério?)

“A polícia e a justiça são as duas mãos de um mesmo braço.”
(É, todo mundo já sabia que eram defeituosas…)

“O acidente foi no tristemente célebre Retângulo das Bermudas.”
(Retângulo das Bermudas?????)

“Quatro hectares de trigo foram queimados. A princípio, trata-se de um incêndio.”
(Achei que fosse um churrasco!)

“O velho reformado, antes de apertar o pescoço da mulher até a morte, se suicidou.”
(A volta dos mortos-vivos)

“À chegada da polícia, o cadáver se encontrava rigorosamente imóvel.”
(Viu como ele é disciplinado?)

(postado originalmente em 01 de fevereiro de 2003)

(PostRating: 0 hits today, 0 yesterday, 1 total, 1 max)