A Bahia e seus blogueiros

Enquanto estou escrevendo, a blogosfera está fervilhando com mais uma briga de egos, mas vou deixar isso para depois. Agora vou contar como foi o BlogCamp Bahia.

11 - Fotopages.com
Parece um culto, mas é o Yuri no comecinho do BlogCamp Bahia

Cheguei a Salvador na sexta à tarde e já fui para a Faculdade 2 de Julho, local do evento. O primeiro dia teve participação menor dos blogueiros e começou com o Yuri Almeida fazendo um mapeamento da blogosfera baiana. Houve também o credenciamento, distribuição de camisas e fitinhas do Senhor do Bonfim, e uma breve apresentação dos organizadores, capitaneada pelo Roberto Camara Jr. A noite terminou com comida e bebida no Rio Vermelho. Altos papos com a Gabriela, Eduardo Pelosi, Leandro, Tiago Celestino e muitos outros. De fora de Salvador, além de mim, estavam o Alexandre Sena (que é mais rato de BlogCamps do que eu, acreditem!), Nane Neri (a sra. Sena) e a Bia Kunze, a Garota Sem Fio. Já contei que o Alexandre tentou me “matar” na noite de sexta? 🙂

21 - Fotopages.com
Eu realizei o sonho de muitos marmanjos: passei a mão na Dani!

22 - Fotopages.com
Gabriela, a babe with books

No sábado, além das desconferências, houve uma oficina de Podcast com o Ernesto Belote, excelente. Depois aconteceu uma de WordPress com o Hilder Santos, que explicou o funcionamento da ferramenta de blogs (usada neste nababu.org) e abordou um pouco o uso do WordPress como CMS (gerenciador de conteúdo), mostrando vários exemplos de sites que não têm cara de blog (e não são mesmo blogs) mas são movidos a WP. Quero aqui lembrar uma coisa: este BlogCamp teve participação expressiva de não-blogueiros, que souberam do evento através dos jornais baianos, de portais e até do rádio! E que mostraram bastante interesse.

Depois do almoço, que também foi uma desconferência, houve um painel sobre blogs e jornalismo. Seguiu-se a esperadíssima palestra da Bia Kunze sobre produção de conteúdo para dispositivos móveis. Na verdade ela contou sobre sua experiência com esses dispositivos, desde o seu primeiro Palm em 2001 até os atuais iPhone e Asus EEE, mostrando o que é possível e não é possível fazer com esses aparelhinhos. Foi a melhor das palestras, com um detalhe interessante: a Bia usou o tempo todo um microfone COM FIO. Depois foi a vez de Ernani Rocha falar sobre marketing viral na blogoseira. A desconferência continuou em outra sala.

38 - Fotopages.com
Acarajé

No final teve uma baiana servindo acarajé e bolinho de estudante1, nem é preciso dizer que encarei o acarajé. Ainda teve um presentinho da Axe para a galera, que fez muito sucesso (Leo Baiano que o diga). O BlogCamp acabou aí, pelo menos para mim. Não foi possível marcar minha passagem de volta para a segunda-feira (não tenho bola de cristal), por isso perdi o city-tour de Salvador. Vai ter que ficar para a próxima.

40 - Fotopages.com
Leo Baiano

Agora tenho um comunicado meio chato pra vocês… O BlogCamp Bahia foi o meu último encontro de 2008 e vai ser o último fora do Rio nos próximos tempos. Este ano ainda vai ter o BlogCamp Paraná e já está previsto para 2009 o de Minas Gerais, em fevereiro ou março. Não vou poder ficar mais viajando tanto nos próximos meses, tenho alguns projetos bem interessantes que vão mudar minha vida, e que vão tomar um bom tempo e principalmente um bom dinheiro.

Volto agora ao BlogCamp, com os agradecimentos aos realizadores: BlogsBahia, UNEB e Faculdade 2 de Julho. E aos patrocinadores: Riot, JáCotei, Axe e BlogBlogs.

E a briga de egos? Leia no post do Alexandre Sena. Ele explica com detalhes e é possível descobrir quem são certas pessoas.

Quem mais escreveu: Roberto Camara Jr., Dani Vidal, Gabi, Eduardo Pelosi, Caio Costa, Leo Baiano, Yuri Almeida, Isolda Cavalcanti, João Aguiar, Thiago Freire, Nane Neri, DJ Magu, Buteco da Net, Leandro e o post “oficial” sobre o boicote do BlogCamp BR.

Minhas fotos estão aqui.

(PostRating: 0 hits today, 0 yesterday, 29 total, 4 max)
  1. Lá em Salvador o bolinho de estudante é conhecido por outro nome, que remete a um certo vício solitário. Um chef baiano ganhou o primeiro prêmio em um concurso mundial de culinária com uma receita baseada no bolinho. []