O Senhor dos Anéis – o fim da aventura

Vi o filme “O Retorno do Rei” há pouco.

Preciso lembrar que ainda não li os livros, por isso não sei se a aventura, nos livros, tem mesmo esse final, digamos, adocicado (alguns diriam que é purpurinado) do filme. Saruman sumiu sem qualquer explicação. A bola que ele usava teve um papel importante na primeira parte do filme.

O melhor personagem do filme é, sem dúvida, o proletário Gollum. É incrível, mas chegou-se a cogitar a indicação de Gollum para um Oscar. Não sei se ele merece, mas é um papel e tanto. Gandalf teve ótimos chiliques pra cima de Pippin e do Regente.

Descobri que em Minas Tirith não se fala “uai”, não se come pão de queijo e as fogueiras não são puladas. Ao contrário, em vez de batata doce, se assam pessoas nas fogueiras. Falando nisso, a cena do Regente pulando em chamas podia ser melhor explorada. E o que foi Faramir, que, tirado da fogueira, simplesmente sumiu do filme? E o que foi o anel, que demorou a derreter? E o que foi aquele colete brilhante que era do Frodo (que teve o seu momento “com-o-anel-eu-to-poderosa“)???

A Terra-Média é loira. Reparem bem. Esse filme é cheio de suecos e outros povos nórdicos, com exceção dos hobbits (que são indonésios), do anão (que provavelmente é russo) e de Gollum. Os hobbits Pippin e Merry, ao contrário, têm cara de músicos do Led Zeppelin. Estes e Gimli, o anão, foram vistos fumando crack.

Infelizmente ainda não consegui descobrir o autor desta análise profunda dos filmes.

(postado originalmente em 29 de dezembro de 2003)

(PostRating: 0 hits today, 0 yesterday, 10 total, 4 max)