Professor de inglês nativo: facilita ou atrapalha o aprendizado?

Ter conhecimento na língua inglesa é fundamental para conseguir ingressar no competitivo mercado de trabalho. Porém, na hora de escolher uma escola ou um professor particular, surgem algumas dúvidas. Um dos questionamentos feitos é sobre o professor. Se ele for nativo no inglês (seja ele britânico, estadunidense, australiano, etc.), aumentam as chances de aprender ou a dificuldade é maior?

Existem diversos pontos de vista em relação a esta dúvida, mas cabe ao aluno descobrir qual a maneira mais fácil de aprender a língua.

Contra aulas com nativos

De acordo com estudo realizado pelo pesquisador David Graddol, o ideal para o aluno é ter professores que não tenham o inglês como língua nativa, pois eles são considerados dificultadores na aprendizagem. A pesquisa revela que esses profissionais se interessam mais pela parte gramatical e pela pronúncia. Eles acabam transferindo aos alunos uma bagagem que preza o inglês mais tradicional.

“O que importa não é a perfeição da gramática e da pronúncia, mas sim como os interlocutores usarão a língua como instrumento de trabalho. Jovens italianos ou alemães não querem parecer britânicos ou americanos, querem manter o sotaque, pois o que importa é a inteligibilidade da conversa”, afirmou.

Segundo Graddol, o inglês é falado como primeira língua em mais de 70 países e 74% das relações que utilizam o inglês não incluem um falante nativo de inglês.

A favor

De acordo com o gerente-geral da Englishtown, Persio de Luca, aprender inglês com um professor nativo na língua é uma ótima oportunidade de ser corrigido e orientado por alguém que conhece a cultura local. “O idioma faz parte da cultura e somente um nativo é capaz de diferenciar o que está correto ou não”, afirmou.

Outro ponto abordado por ele é que o professor é considerado um facilitador entre o conteúdo e o aluno. Explicou também que o aluno aprende por meio do material didático e pelos exercícios realizados em aula.

O curso de inglês começa com estágio para iniciantes e termina com certificação específica na língua. Para o gerente-geral, a presença de um professor nativo somente seria prejudicial na fase inicial do aprendizado, mas em todas as outras etapas, seria um benefício.

(fonte: InfoMoney)

(PostRating: 0 hits today, 0 yesterday, 12 total, 4 max)