Eu quero um Oompa-Loompa

Ontem eu vi o remake de um dos filmes da minha infância, “A fantástica fábrica de chocolate”. Os dois filmes são formas diferentes de se contar a mesma história, originalmente publicada em livro.

Este filme traz o bom humor característico do Tim Burton. Junto com uma trilha também bem-humorada do Danny Elfman.

Palmas para a divertidíssima aparição de Willy Wonka (aqui transformado em uma mistura de Michael Jackson e Rita Lee) e para o bilhete dourado mordido do alemão Augustus (que aqui cai de costas no chocolate, enquanto o de 1971 caiu de cabeça).

Dessa vez são explicadas as origens de Willy e dos Oompa-Loompas. Os operários são mesmo pequenininhos e todos clones!

A sala das nozes existe no livro, mas no primeiro filme ela foi substituída pela sala dos ovos de ouro. No filme novo ela aparece mesmo, Tim Burton filmou-a do modo mais difícil: com (alguns) esquilos de verdade e com robozinhos. Mas eu gostei muito mais da sala de televisão, e todo mundo sabe por quê.

Tem umas pieguices no final, mesmo assim eu recomendo.

Atualizando: a Bibi escreveu uma bela resenha do filme. Tudo explicadinho lá. Se você ainda não sabe por que eu gostei da sala de TV, a referência está lá. Vai lá.

Atualizando 2: o site Wonka Facts, apesar de não ser atualizado desde 2000, tem várias curiosidades sobre o filme de 1971. Com algumas fotos das reuniões do elenco.

(PostRating: 0 hits today, 0 yesterday, 7 total, 1 max)